(074) - 988399053

NO AR

Agito Geral

www.radiosaofranciscofm.com

Bahia

Saudades do Carnaval de 2014, quando a política ainda gerava expectativas

Publicada em 07/02/18 as 09:36h por Bahia Noticias


Compartilhe
   

Link da Notícia:

 (Foto: Alfredo Filho/ SECOM/ PMS)

O Carnaval de 2014 foi a última folia momesca realmente quente para o cenário político baiano. Foi naquele fevereiro que o então governador Jaques Wagner deixou escapar a configuração da chapa do secretário da Casa Civil, Rui Costa (PT), ao governo da Bahia, tendo o deputado federal João Leão (PP) como vice e o vice-governador Otto Alencar (PSD) como candidato ao Senado. Otto já tinha o nome garantido, mas para a vice ainda constavam na disputa Leão, Mário Negromonte (PP) e, como um sonhador, Marcelo Nilo (à época no PDT). O Bahia Notícias foi o primeiro a publicar que o PP foi escolhido para o posto, excluindo de vez Nilo. Dias depois, Leão ficou com a vaga. E, ao que parece, a escolha acabou feliz. Rui, Leão e Otto foram eleitos. O vice apenas derrapou ao falar que estava "cagando e andando" ao ser citado na primeira lista do ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Acabou tendo a investigação arquivada. Já Negromonte, herdeiro de uma vaga no Tribunal de Contas dos Municípios, ainda segue investigado. Do outro lado, havia muita especulação sobre a articulação do prefeito ACM Neto (DEM) para a chapa de oposição. O ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB) arvorava o direito de ser candidato e ameaçava rachar o grupo caso não fosse indicado, frente a um cambaleante Paulo Souto (DEM), derrotado nas urnas em 2006 e 2010 por Wagner. O peemedebista tensionou até onde pode e acabou candidato ao Senado. Assim como Souto, Geddel foi derrotado nas urnas e, três anos depois, passou a cumprir um regime forçado na Papuda, onde deve permanecer por um tempo caso se confirmem as expectativas de pena dele, após o bunker de R$ 51 milhões ser revelado. Tal qual Wagner, que gostou do resultado de 2014, ACM Neto não teria tanto o que reclamar. Vai que o apoio dele para candidatura ao governo fosse para Geddel e, mesmo derrotado, fosse levado ao cadafalso com o aliado. Já 2018, com o cenário nebuloso sobre as eleições, não há direção que indique a apresentação das chapas durante a Folia de Momo. O jeito vai ser esperar a quaresma para saber como será a definição do cenário político baiano.  E olhe lá. O prazo para ACM Neto renunciar ao cargo caso resolva ser candidato será depois do domingo de Páscoa.




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:


Enquete
Quais Redes Sociais Você Usa Mais??

 Facebook
 Twitter
 Instagram
 Youtube







.

LIGUE E PARTICIPE

(074) - 988399053

Usuários Online: 52
Copyright (c) 2020 - Rádio São Francisco FM - 104,9mhz - Radio São Francisco FM 104,9